O IBGE apoiando o combate à
COVID19

Brasil

INDICADORES DE EMPRESAS

38,6 %

das empresas em funcionamento reportaram que a pandemia teve um efeito negativo sobre a empresa

na 1ª quinzena de agosto 2020

27,5 %

das empresas em funcionamento reportaram que a pandemia teve um efeito positivo sobre a empresa

na 1ª quinzena de agosto 2020

8,7 %

das empresas em funcionamento reduziram o número de funcionários

na 1ª quinzena de agosto 2020

36,1 %

indicaram diminuição sobre as vendas ou serviços comercializados

30,3 %

indicaram aumento das vendas ou serviços comercializados

na 1ª quinzena de agosto 2020 em relação à anterior

33,7 %

indicaram dificuldade para fabricar produtos ou atender clientes

17,4 %

indicaram facilidade para fabricar produtos ou atender clientes

na 1ª quinzena de agosto 2020 em relação à anterior

47,6 %

indicaram dificuldade para acessar fornecedores de insumos, matérias-primas ou mercadorias

8,3 %

indicaram facilidade para acessar fornecedores de insumos, matérias-primas ou mercadorias

na 1ª quinzena de agosto 2020 em relação à anterior

44,9 %

indicaram dificuldade para realizar pagamentos de rotina

5,3 %

indicaram facilidade para realizar pagamentos de rotina

na 1ª quinzena de agosto 2020 em relação à anterior

15,3 %

das empresas em funcionamento anteciparam as férias dos funcionários

na 1ª quinzena de agosto 2020

23,0 %

das empresas em funcionamento adotaram pelo menos uma medida com apoio do governo

na 1ª quinzena de agosto 2020

PULSO Empresa

Estatísticas Experimentais Objetiva estimar os impactos da pandemia da COVID-19 na economia brasileira, tendo como unidade de investigação as empresas não financeiras representativas das atividades de Indústria, Construção, Comércio e Serviços. Saiba mais

INDICADORES ECONÔMICOS IBGE 2020